sábado, 5 de julho de 2008

H Skate Park

Diversão e Educação

Sonho de todos os skatistas, mas que poucos realizam, é o de ter sua pista no quintal de casa. Geralmente o motivo da construção de uma pista particular é o de simplesmente poder andar e se divertir, mas há exceções. Hudson Diogenes “Cebolinha” e Houston Diego são dois irmãos que moram em Vargem Grande Paulista, interior de São Paulo. Como a cidade em que residem não oferece lugares apropriados para a prática do skate, eles se viam obrigados a viajar por duas horas até São Paulo, nos finais de semana, onde permaneciam por todo o dia, retornando somente à noite.

“Morar no interior de São Paulo tem suas vantagens e desvantagens, eu acordo de manhã, vejo o nascer do sol indo para a escola, respiro um ar puro e conheço todos os meus vizinhos. Porém se eu quiser fazer qualquer coisa diferente do que se faz por aqui tenho que ir a outra cidade. Como eu ando de skate, um esporte que quase não existe por aqui, eu não tinha aonde andar”. Hudson “Cebolinha”

H SKATE PARK - Foto: Leandro Pires


Eles então resolveram tentar convencer seus pais a construir uma pista no terreno de sua casa. Vivenciando esse contexto, onde seus filhos ficavam longe de casa, seu pai, seu Otaviano dos Santos, e sua mãe, dona Leonice Pereira, decidiram então construir a pista. Com muito esforço, já que Otaviano é motorista de ônibus, e Leonice, esteticista, foram comprando o material necessário e contrataram um pedreiro, onde sob a supervisão dos garotos foi construída a H Skate Park.

Pai e filho - Foto: Fernando Arata


“Andava na rua, que nem minha rua era por que antes a rua da minha casa não tinha asfalto, eu ia até a rua de cima onde nós colocávamos um corrimão e um palquinho na rua e ficávamos lá o dia inteiro. Até que tivemos a idéia de construir uma pista de skate no quintal de casa, pra falar a verdade no começo era pra ser só um cimentado com um palquinho e um corrimãozinho, mas dai aumentamos o projeto e construímos uma pista mesmo, com uma 45, spine com palco corrimão e mureta, uma spine mais curta com rampa com transição e um quarter”. Hudson “Cebolinha”

Houston Diego - Foto: Fernando Arata


Otaviano me confessou que ficava preocupado com o fato dos filhos ficarem na rua, longe de casa, não sabendo com quem se relacionavam, temendo assim serem influenciados negativamente. O motivo da construção da pista foi à educação dos seus filhos, onde os mantendo em casa poderiam educá-los, sem ter que tirar deles o prazer andar de skate.

"Cebolinha" e "Sem lixa" - Foto: Fernando Arata


Hoje acontece o inverso, os amigos de seus filhos é que saem de São Paulo para passar o dia, ou até mesmo os finais de semana e feriados, em Vargem Grande Paulista. Fora as sessões de skate, que ocorrem durante todo o dia, outra coisa que chama a atenção é a hospitalidade da casa. Leonice e Otaviano não medem esforços para acomodar da melhor maneira possível os amigos de seus filhos, para que literalmente se sintam em casa!

Entre amigos - Foto: Fernando Arata

“Com a construção da pista passei a ficar mais em casa, e ao invés de ir todo final de semana para a casa de amigos ou parentes em SP, eles é que vinham pra cá. Continuo indo bastante pra São Paulo por que lá é onde acontece quase tudo no skate, campeonatos, picos para filmar e também encontrar meus amigos”. Hudson “Cebolinha”

Presenciamos essa hospitalidade nas duas oportunidades que estivemos lá para as sessões de fotos e vídeos. Os resultados desses dois dias estão aqui, para vocês verem.

Hudson "Cebolinha" - Foto: Fernando Arata
'Hudson

Fabiano "Sem lixa" - Foto: Fernando Arata
'Fabiano

Renan Marques - Foto: Fernando Arata
Renan Marques

Cássio Ferrer - Foto: Fernando Arata
Cássio Ferrer

Hudson "Cebolinha" - Foto: Fernando Arata
'Hudson

Fabiano "Sem lixa" - Foto: Fernando Arata
'Fabiano

Hudson "Cebolinha" - Foto: Fernando Arata
'Hudson

Fabiano "Sem lixa" - Foto: Fernando Arata
'Fabiano


Hudson "Cebolinha" - Foto: Fernando Arata
'Hudson
Quem vive nas cidades consideradas grandes, convive com a desconfiança. No interior ainda somos recebidos à moda antiga, sentamos à mesa, além de respirarmos ar puro e ficarmos despreocupados com a violência.

Familia reunida - Foto: Fernando Arata


Gostaria de agradecer, em nome da Sk8.com.br, a maneira com que fomos recebidos.

Texto: Fernando Arata

9 comentários:

Rafael Bernardes disse...

Como acharam esse mulekes?
Cara, uma das histórias mais impressionantes que já vi...esse mulekes tem que agradecer a Deus todos os dias pelos pais que tem.
Muito massa a pista.
Trabalho louvável Arata, tanto no assunto, texto e fotos, parabéns.
Tua evolução é visivel.
Abraço.

Uriel Punk disse...

Putz demais mesmo... pelo visto vc não aguentou... Feliz e triste mesmo tempo né... Abraçoss... Bem locaa...

Fernando Arata disse...

Rafael..
quem achou foi esse cara ai de cima...o amigo Uriel...
que me convidou para ir até lá...
eu topei na hora!!! Por que são essas histórias que eu quero contar...mostrar...
O mais impressionante é a maneira que eles nos receberam...
Família humilde..de coração grande...
Abraço
Fernando Arata

Alexkis disse...

Mando bem heim China , tanto nas fotos quanto no texto,digamos, uma historia com um grande conteudo!.São essas coisas que nós skatistas devemos dar valor,porque são poucas coisas como o skate que podem proprocionar esses grandes acontecimentos.Sem duvidas esse tipo de coisa terá uma participação muito grande na historia do skate brasileiro

Renato Albuquerque disse...

rapaz, já trombei por acaso esse tal de houston no show do bad brains

SkateComMédia disse...

Style mano Sam!

Tenho uma foto enviada pelo concorrente Uriel de você comendo uma banana nesse dia. Dá uma puta média, hehehehehehehe

Na ultima foto ali, o Houston tá fazendo média. Fuck!

Faisca, o original!

Houston disse...

Ae Arata!
Ficou muito boa a matéria.
O japonês nãqo é bom só de foto!
Por isso que eu digo esses Japonese sçao foda, sabem de tudo!
Mas ae valeu mesmo mano, e a foto do nosegrind de bs ficou cabreira!
Um abraço mano.

Bruna disse...

Matéria muito boa, tudo real o que foi dito.
Humildade, lazer, hospitalidade.

Edpo disse...

Muito foda a matéria...
pode cre sempre fui muito bem recebido na casa desses mulekes...humildade sempre...é isso ai...essa pista é sucesso tanto no skate quanto ma música né não houstão...é nóis muleke...

Deus Abençoe essa Família !!!

Abraço ♪♪♪ Dipão ♪♪♪